Prevenção e controle de infecção

s.aureusMRSA2.jpg
Infecção purulenta causada por S. aureus
Infecção é uma associação parasitária e um organismo superior (Ex.: S. aureus e H. sapiens).
A infecção causa problemas à saúde e acontece seguindo essas etapas:
· Penetração
· Multiplicação
· Invasão/produção de toxina
· Danos celulares
· Alterações fisiológicas
7821_580.jpg
S. aureus - Bactéira encontrada em, praticamente, todos os lugares
Os microorganismo que causam infecção estão em todos os lugares:
· No próprio corpo
· Nas mãos dos pacientes e dos profissionais
· Em materiais, instrumentos e medicamentos contaminados
· Em alimentos contaminados
· Solo. água ou ar
· Em qualquer outro lugar ou objeto não esterelizado

Existem vários fatores que influênciam no surgimento da infecção:
· Falta de hábitos e de higiene ( Ex.: não lavar as mãos)
· Uso desnecessário de antibióticos

· Baixa imunidade
· Cirurgias e exames complexos
· Falha nos procedimentos e cuidados dispensados ao paciente

A prevenção da infecção está divida em duas etapa: Precauções padrão e Precauções baseadas na transmissão.
descartex.jpg
Descartex - descarte apropriado para perfurocortantes
Precauções padrão
Aplica-se a todos os pacientes, idenpendente do seu diagnósticos ou status sorológico. As medidas são as seguintes:
· Utilizar EPI na manipulação de artigos contaminados com sangue ou fluídos corpóreos. (Ex.: luvas, jaleco, máscara, etc)
· Procedimento de rotina para a limpeza e descontaminação das superfícies ambientais
· Lavagem das mãos
· Material perfurocortante (Descarte adequado)

Precauções baseadas na transmissão
Para pacientes com infecção conhecida ou suspeita, que exijam mais que o padrão, para prevenir a disseminação da infecção. Três precauções baseadas na transmissão são propostas: precauções contra aerossóis, gotículas e contato.
Trasmissão por contato
luva_latex.jpg
Luva - sempre deve ser trocada na passagem de um paciente para outro
Contato direto
: contato pele a pele e a transferência física, proveniente de indivíduo infectado por microorganismos para um hospedeiro suscetível.
Ex: profissional da saúde realiza a higienização ou ao executar procedimentos que exijam contato físico, como também, entre dois pacientes, por exemplo, pelo contato com as mãos.
Contato indireto: envolve a transmissão para um hospedeiro susceptível intermediado por objetos contaminados, tais como:
instrumentos contaminados, agulhas, roupas ou mãos contaminadas, ou ainda, luvas que não são trocadas entre os procedimentos.
Exemplos de doenças transmitidas por contato: as gastroenterites, a escabiose, doenças que provocam feridas cutâneas .
tosse1.jpg
Tosse fotografada com a técnica de Schlieren
Transmissão por gotículas
Gotículas > que 5 micrômetros ( μm)
Reduzem a disseminação de patógenos
Fonte: Gotículas originam-se de um indivíduo fonte - tosse, espirro, fala, e em certos procedimentos, tais como a aspiração ou a broncoscopia.
Contato próximo, entre o indivíduo e o receptor – pequenas distâncias (não permanecem suspensas no ar).
Uma vez que as gotículas não permanecem em suspensão, não é necessário promover a circulação do ar ou ter ventilação especial para prevenir a sua transmissão. Mas sim a higienização das superfícies do ambiente.
Aplica-se a qualquer paciente com suspeita de infecção por patogênicos como: gripe, Neisseria meningitidis (meningite), rubéola, pneumonia.

01.jpg
Máscars N-95 - proteção contra aerossóis
Transmissão por aerossóis
Microgotículas < 5 micrometros (µm)
Reduzir o risco de exposição e infecção pela rota de transmissão aérea
provenientes de gotículas desidratadas que podem permanecer em suspensão no ar por longos períodos de tempo, contendo agente infeccioso.
Fonte : - pessoas (secreção nasal e/ou oral aerolizadas)
a aaaa - Correntes de ar (longas distâncias do paciente-fonte).
Por este motivo, indica-se circulação do ar e ventilação especial para prevenir esta forma de transmissão.
Agentes etiológicos da: tuberculose, catapora e do sarampo. Nas precauções para aerossóis deve-se utilizar proteção respiratória do tipo respirador N-95.

Precauções mistas
Doenças com múltiplas rotas de transmissão:
Combinação das precauções baseadas na transmissão
Cada tipo pode ser usado em conjunto com as precauções padrão.
As precauções padrão e as precauções baseadas na transmissão envolvem a utilização de barreiras representadas pelos EPI bem como, a utilização das medidas de biossegurança do profissional de saúde e do paciente.


Fonte: Aula ministrada pela profª Janara Matos. Disciplina: Promoção da Biossegurança nas ações de Saúide (PBAS)
Fonte das imagens:
http://www.ff.up.pt/toxicologia/monografias/ano0708/g60_aminoglicosideos/gal.html
http://www.biology4kids.com/extras/dtop_micro/7821.html
http://boock.wordpress.com/2008/11/04/cientistas-desenvolvem-metodo-para-fotografar-tosse/
http://catalogohospitalar.com.br/mascara-de-protecao-1.html

Biosafety-Level